Uma das causas da perda auditiva pode ser originado em uma inflamação no labirinto, que é a área responsável pela audição. 

O uso de aparelho auditivo é, então, indicado para quem teve esse problema gerado pela labirintite

Nesse artigo, vamos mostrar causas, sintomas, efeitos e tratamentos que essa doença possui.

O que é labirintite?

Ao analisarmos a etimologia da palavra labirintite, verificamos que ela vem da palavra grega labyrinthos (edifício de passagens confusas, complicadas) + sufixo ite (inflamação). 

Então, labirintite nada mais é que uma das inflamações da região interna do ouvido, onde se localizam a cóclea e o vestíbulo, responsáveis pela audição e o equilíbrio, respectivamente.

O que causa as crises de labirintite?

As crises de labirintite podem estar ligadas a inflamações, infecções e tumores, compressões mecânicas, alterações genéticas e doenças neurológicas, ocorrendo, normalmente, após os 40 anos.

As causas dessas crises podem ser colesterol elevado, aumento do triglicérides e do ácido úrico, hipoglicemia, diabetes, hipertensão, otites, consumo exagerado de álcool, medicamentos perigosos para o ouvido e alergias.

Quais são os sintomas de labirintite?

Os sintomas de labirintite podem ser vários, mas o principal é a vertigem, quando a pessoa tem tontura, parecendo que tudo ao seu redor gira, sem controle deste mal estar.

Além da tontura, outros sintomas ocasionados pela doença são:

  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Alterações gastrointestinais;
  • Sudorese;
  • Desequilíbrio;
  • Perda ou redução na audição;
  • Zumbido no ouvido.

O que fazer na crise de labirintite?

Ao sentir a “cabeça girar”, muitas pessoas perguntam: o que fazer quando a labirintite ataca? O que se deve fazer, visando atenuar os efeitos que ela causa, é:

  • Deitar numa posição que lhe seja confortável e descanse;
  • Evitar movimentos bruscos. Tente mover-se lentamente;
  • Evitar ler enquanto estiver com os sintomas;
  • Evitar luzes fortes;
  • Evitar locais barulhentos;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas ou estimulantes, tipo café, chá preto, coca-cola, entre outras.
  • Evitar dirigir ou operar máquinas pesadas

Quais são os tipos de labirintite?

Os tipos de labirintite podem ser, principalmente, dois: viral e infecciosa. 

Labirintite Viral

É ocasionada, como o próprio nome sugere, por um vírus. 

Entre as principais causas deste tipo de doença estão a rubéola, o sarampo e a papeira, mas podem se manifestar por meio de outros tipos de vírus.

Labirintite Infecciosa

Neste caso, ocorre quando a causa é uma bactéria. É consequência potencial de uma otite média aguda ou crônica ou até mesmo de uma meningite.

Além dessas duas, a labirintite pode ser originada por alergia, alguma lesão na cabeça, ou reação a certos medicamentos.

Alimentos para labirintite: o que se deve evitar?

A alimentação para casos de labirintite é essencial para ajudar a combater a doença. Portanto, há uma lista que deve-se evitar o consumo:

  • Alimentos ricos em açúcar, como balas, chocolates, bolos, sorvetes etc.
  • Alimentos com farinha branca, como pão, macarrão, tortas, salgados etc.
  • Bebidas estimulantes, como café e refrigerantes de cola;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Frituras e outros alimentos ricos em gordura;
  • Sal em excesso ao temperar alimentos

O ideal é comer mais alimentos à base de Ômega 3, como salmão e sardinhas.

Quais são os exercícios para labirintite que podem ser feitos?

Os exercícios para labirintite que podem ser feitos são aqueles leves, que não necessitam de mudanças bruscas do corpo.

Estes devem ser iniciados aos poucos, como uma caminhada na rua, bicicleta em academias, evitando outros equipamentos que exijam mais o equilíbrio. 

Outros exercícios que se possa antever o movimento, como pilates e treinos funcionais podem ser praticados, desde que acompanhados por um profissional que tenha conhecimento da doença do praticante.

A prática segura de exercícios físicos é um dos fatores que ajudam na prevenção de crises de labirintite.

LABIRINTITE EXERCICIOS OTOCLINIC APARELHOS AUDITIVOS

Existe labirintite emocional?

Sim, a labirintite emocional existe. Ela é assim chamada quando a inflamação no labirinto, região interna do ouvido, é ocasionada por: estresse em demasia, ansiedades, pressões do dia a dia e episódios traumáticos, como doenças, mortes em família etc.

Assim, elas se torna mais constante em quem sofre com transtornos de ansiedade ou depressão, por exemplo.

Essa crise costuma ser acompanhada de zumbido no ouvido, tontura, dor de cabeça e diminuição do equilíbrio, que podem piorar com movimentos rápidos da cabeça ou em situações de estresse agudo.

Qual é o exame de labirintite mais indicado?

Caso haja qualquer suspeita de que está com a doença, o mais indicado é procurar um otorrinolaringologista, o popular “médico do ouvido”, para saber mais sobre seu problema.

De acordo com os médicos otorrinolaringologistas, o exame de labirintite mais indicado é um exame clínico e a anamnese, pois são os meios mais capazes de identificar as labirintopatias.

O exame subsidiário que auxilia no diagnóstico é o exame otoneurológico completo, que pode ser solicitado pelo médico.

Qual é o remédio para labirintite?

O remédio para labirintite, a ser utilizado no tratamento, vai depender da causa, da origem do problema e só poderá ser prescrito por otorrinolaringologista ou neurologista, após a avaliação completa do paciente, podendo ser subsidiado por exames laboratoriais.

LABIRINTITE REMEDIOS OTOCLINIC APARELHOS AUDITIVOS

Labirintite: remédio caseiro resolve?

Podemos dizer que os propalados remédios caseiros usados nas crises da doença são tratamentos complementares aos prescritos pelos médicos especialistas da área, podendo ajudar a reduzir alguns dos efeitos da doença, porém nunca poderão substituir o tratamento  prescrito pelo especialista médico.

Existe algum chá para labirintite?

Novamente a recomendação é pela procura de um médico especialista, antes de tomar qualquer chá para labirintite.

Um chá que alguns especialistas recomendam para diminuir as vertigens causadas pela doença é o de ginkgo biloba, pois possui muitas substâncias que auxiliam nas funções dos vasos sanguíneos do corpo.

Quem tem labirintite pode dirigir?

Se a pessoa não estiver em crise, sim. Geralmente a doença surge em crises agudas, então, provavelmente não ocorrerá quando estiver dirigindo.

Esse problema na direção está mais ligado à cinetose, e quase sempre em quem está como passageiro.

Labirintite é hereditário?

Se você chegou até esse texto querendo saber se labirintite é hereditário, a resposta é não. Nenhuma das desordens do labirinto tem relação com a hereditariedade.

Porém, há uma relação indireta que pode causar a doença.

É mais provável que pessoas com problemas emocionais de família ou que não tenham padrão alimentar familiar regular acabem tendo essa doença, já que se alimentar mal, por exemplo, é um hábito que pode, sim, ser passado dos pais para os filhos.

Labirintite pode matar?

As crises de tonturas causadas pela doença não levam a óbitos, apesar do mal estar e angústia dos sintomas. 

Porém, as vertigens por ela causadas podem levar a quedas no chão, na rua, em escadas, além de acidentes com carros, máquinas pesadas.

Labirintite tem cura?

A partir do estabelecimento de sua causa e do tratamento correto, com a utilização de medicamentos, exercícios de fisioterapia e alimentação adequada, a doença pode ter cura. 

podendo seus efeitos serem eliminados em uma semana em alguns pacientes, de  dois a três meses em outros. A audição é restaurada  normalmente, sendo que em alguns casos, a perda da audição  torna-se permanente.

Qual é o CID labirintite?

O CID da labirintite é prescrito pelo médico otorrinolaringologista. Ao se consultar com um, ele será capaz de responder qual é o CID da doença.